Desprescrição

A desprescrição é um termo novo, sendo definida como o processo planejado e supervisionado de redução de dose ou de interrupção no uso do medicamento que pode causar danos ou não ter benefícios, se utilizado a longo prazo. Tem como objetivo reduzir danos para o paciente, reduzir custos e também aumentar a qualidade de vida do paciente (NHS, 2017).

A desprescrição de medicamentos depende de diferentes fatores, entre eles, as preferências do médico prescritor, a forma de organização dos serviços, a preferência dos pacientes e o marketing e comércio que envolvem o uso de medicamentos (Farrel, 2017). No mundo todo, inclusive no Brasil, a discussão sobre esse tema é recente, contudo, já existem disponíveis evidências do benefício da desprescrição e alguns algoritmos para auxiliar no processo de tomada de decisão para a desprescrição de diferentes medicamentos e em diferentes situações.

Diante da medicalização social e da necessidade de promoção do uso racional de medicamentos, também no contexto nacional, um grupo de pesquisadores brasileiros, formado pelo professores: Marcio Galvão Oliveira (Universidade Federal da Bahia – UFBA), André Oliveira Baldoni (Universidade Federal de São João Del-Rei – UFSJ), Carine Raquel Blatt (Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA), Romana Santos Gama e Renato Morais Souza (UFBA) estão traduzindo os algoritmos de desprecrição desenvolvidos pelo Canadian Deprescribing Network (Caden), em parceria com pesquisadores canadenses e de outros países.

Esses algoritmos serão compartilhados aqui na página da SBRAFH.  Email para contato: desprescricao@gmail.com

Referências

NHS. Deprescribing: A Practical Guide. September 2017.  14pg

FARRELL, Barbara et al. Deprescribing proton pump inhibitors: Evidence-based clinical practice guideline. Canadian Family Physician, v. 63, n. 5, p. 354-364, 2017.

Siga o canal ->https://www.youtube.com/sigcuidadosfarmaceuticos