7 de abril – Dia mundial da Saúde

0
66

Em meio a uma pandemia, um planeta poluído, doenças crescentes como câncer, asma, doenças cardíacas, nesse Dia Mundial da Saúde 2022, a Organização Mundial da Saúde (OMS) focará a atenção global nas ações urgentes e necessárias para manter os seres humanos e o planeta saudáveis ​​e promover um movimento para criar sociedades focadas no bem-estar.

As decisões políticas, sociais e comerciais estão impulsionando a crise climática e da saúde. Mais de 90% das pessoas respiram ar insalubre resultante da queima de combustíveis fósseis. Um mundo em aquecimento está vendo os mosquitos espalharem doenças mais longe e mais rápido do que nunca.

Eventos climáticos extremos, degradação da terra e escassez de água estão deslocando as pessoas e afetando sua saúde. Poluição e plásticos são encontrados no fundo de nossos oceanos mais profundos, nas montanhas mais altas, e entraram em nossa cadeia alimentar.

Os sistemas que produzem alimentos e bebidas altamente processados ​​e pouco saudáveis ​​estão gerando uma onda de obesidade, aumentando o câncer e as doenças cardíacas e gerando um terço das emissões globais de gases de efeito estufa.

A poluição do ar mata 13 pessoas a cada minuto devido ao câncer de pulmão, doenças cardíacas e derrames.

3,6 bilhões de pessoas carecem de sanitários seguros em todo o mundo. Resíduos humanos não tratados degradam os ecossistemas e a saúde humana.

As mudanças climáticas são uma ameaça, causando doenças como câncer, asma, doenças cardíacas e doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue.

2 bilhões de pessoas carecem de água potável em todo o mundo. É necessário proteger as fontes de água evitando que esgotos, resíduos e produtos químicos entrem em lagos, rios ou águas subterrâneas.

829.000 pessoas morrem todos os anos de doenças diarreicas causadas por água poluída e falta de saneamento.

O correto gerenciamento de resíduos hospitalares evita lesões com agulhas de seringas descartadas, que podem causar hepatite B, C e doenças infecciosas. As emissões da queima de resíduos de serviços de saúde podem aumentar os cânceres.

O tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas todos os anos e é altamente viciante. É um importante fator de risco para câncer, doenças cardíacas e pulmonares. 600 milhões de árvores são cortadas para produzir 6 trilhões de cigarros todos os anos, diminuindo o ar limpo que respiramos. O tabaco mata e seu cultivo prejudica o planeta. É necessário manter corpos e meio ambiente livres do tabaco.

O aumento das temperaturas e as inundações causadas pelas mudanças climáticas colocarão mais 2 bilhões de pessoas em risco de infecção por dengue.

A poluição por dióxido de nitrogênio pode agravar doenças respiratórias, particularmente a asma. Sistemas de transporte público bem planejados, com rotas seguras para caminhadas e ciclismo, podem melhorar a qualidade do ar, mitigar as mudanças climáticas e proporcionar ganhos adicionais à saúde.

Somos capazes de reimaginar um mundo onde ar limpo, água e comida estejam disponíveis para todos? Onde as economias estejam focadas na saúde e no bem-estar? Onde as cidades são habitáveis ​​e as pessoas têm controle sobre sua saúde e a saúde do planeta?

Enquanto a pandemia do COVID-19 nos mostrou o poder de cura da ciência, também destacou as desigualdades em nosso mundo. Revelou fragilidades em todas as áreas e sublinhou a urgência de criar sociedades sustentáveis ​​de bem-estar, comprometidas em alcançar uma saúde equitativa, agora e para as gerações futuras, sem violar os limites ecológicos.

O desenho atual da economia leva a uma distribuição desigual de renda, riqueza e poder, com muitas pessoas ainda vivendo na pobreza e na instabilidade. Uma economia de bem-estar tem como objetivos o bem-estar humano, a equidade e a sustentabilidade ecológica. Esses objetivos são traduzidos em investimentos de longo prazo, orçamentos de bem-estar, proteção social e estratégias legais e fiscais.

Romper esses ciclos de destruição do planeta e da saúde humana exige que a ação legislativa, a reforma corporativa e os indivíduos sejam apoiados e incentivados a fazer escolhas saudáveis.

Para as comemorações deste Dia Mundial da Saúde, a OMS está organizando os seguintes eventos:

Festival de Filmes Saúde para Todos: Prêmio “Nosso planeta, nossa saúde”. Assista à lista de reprodução no YouTube; escolha seu filme favorito e poste um comentário, usando a hashtag #HealthierTomorrow, #Film4Health.

Concorra ao Prêmio, enviando seu curta-metragem para o Festival! As inscrições estarão abertas de 30 de outubro de 2022 a 30 de janeiro de 2023.

Haverá, também, um evento de artes de cura para o Dia Mundial da Saúde 2022: Visões e vozes de um planeta saudável

No dia 5 de abril, às 9h EST, 15h CET, sintonize no canal da OMS no YouTube e assista a um evento global único!

Fontes:

Organização Pan-americana de Saúde
World Health Organization

Reprodução: Biblioteca Virtual em Saúde, Ministério da Saúde
“Nosso planeta, nossa saúde”: 07/4 – Dia Mundial da Saúde | Biblioteca Virtual em Saúde MS (saude.gov.br)